Brasil deve superar os EUA e tornar-se o maior mercado de cosméticos masculinos

Mais vaidosos e atentos às novidades, os homens destacam-se como clientes em potencial para as vendas diretas. Dados de um estudo realizado pela consultoria Euromonitor mostram que o Brasil deve superar os EUA e tornar-se o maior mercado de cosméticos masculinos em 2019. Somente no ano passado, o setor movimentou 4,7 bilhões de dólares no país, índice apenas 35% inferior ao registrado nas vendas norte-americanas.

Atentos à mudança de comportamento dos homens, as marcas têm adotado uma nova forma de se comunicar com o público masculino, que tem exigido atenção e produtos para atender aos novos hábitos de consumo. Exemplo disso, a Natura segmenta seus consumidores a partir de hábitos e valores, ao contrário do que era feito antes. “Os cuidados com a barba, por exemplo, têm crescido consideravelmente, porque os homens querem qualidade e resultado nos produtos. O que antes usava gel para cabelos, hoje migrou para ceras, pastas, argilas modeladoras. Estamos, em nosso laboratório, identificando as necessidades do mercado brasileiro, pois não é só mudar o rótulo dos produtos femininos, são formulações diferentes para cada um”, afirma o diretor de desenvolvimento de produtos da Natura, Alessandro Mendes.

Seguindo a mesma lógica, o comércio eletrônico também tem ganhado forças dentro do segmento, porque supre as necessidades por produtos personalizados para os homens. Assim, é mais fácil distinguir o público que demanda mais atenção e proporcionar experiências de compra com privacidade e exclusividade.

Fonte: Propaganda & Marketing – SP