As vendas do varejo (supermercados, atacarejo e farmácias) no Brasil cresceram 12,5% entre janeiro e o dia 14 de junho deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019, segundo dados inéditos da Nielsen.

O número, de acordo com o levantamento, mostra um reflexo das restrições impostas pelo coronavírus no consumo do país: o ambiente de distanciamento social fez as pessoas consumirem mais. Durante a pandemia, por estarem mais tempo em casa, acabaram cozinhando mais, tendo que repor mais produtos de limpeza, comprar mais itens de higiene e beleza, mais bebidas, etc.

A Nielsen indica que o desafio do varejo brasileiro no pós-pandemia será a estratégia de preços, levando em conta que haverá uma drástica redução do poder de compra da população.

Fonte: O Globo